Viva o Samba!

Foto: Valério Ayres

O corre-corre da Rodoviária do Plano Piloto vai diminuir hoje, a partir das 16h, com o projeto Plataforma do Samba. O show gratuito contará com vários grupos da cidade, como Adora Roda, Regional Candanguero, Maracangalha, além de cantores Sérgio Magalhães, Marquinhos Benon, Teresa Lopes e Kiki Oliveira. “Desde o primeiro ano (2007), o evento é feito na Rodoviária. Brasília é muito segregada geograficamente, então, queríamos um lugar mais central para integrar as pessoas e os grupos de samba da cidade que, muitas vezes, não têm oportunidade para se reunir”, conta Cris Pereira, uma das idealizadoras do projeto.

A roda de samba terá músicas de Adoniran Barbosa, Arlindo Cruz, Cartola, Dona Ivone Lara, Martinho da Vila, Paulinho da Viola e Ary Barroso. O compositor de Aquarela brasileira foi (sem querer) o responsável pela criação do Dia Nacional do Samba. A data surgiu para comemorar o dia da visita dele à Bahia, estado que ainda não conhecia, mas que já havia homenageado com Na baixa do sapateiro.

“Estamos na quinta edição e tem dado certo na base do improviso, mas um improviso gostoso. Cada uma ajuda com o que se pode oferecer: mesas, cadeiras, equipamentos de som. É o pessoal do samba quem faz tudo!”, comenta Cris sobre a estrutura do evento. Sem nenhum apoio financeiro, ela e os músicos da cidade esperam que a Plataforma do Samba ganhe no futuro uma estrutura maior por causa do crescimento do público. “É visível o aumento. No primeiro ano, foi num domingo chuvoso e o pessoal passava e não parava. Agora, temos que guardar os instrumentos, senão, o pessoal fica até tarde. Quem foi uma vez fica com gostinho de quero mais e volta ano seguinte”.

Mais espaço
Patrimônio Cultural Imaterial desde 2007, o gênero imortalizado por Noel Rosa terá comemorações em todo o Brasil. Apresentações em Salvador, em São Paulo e no Rio do Janeiro (com o tradicional Pagode do Trem) ajudam a fortalecer o ritmo que, apesar de ser símbolo do país, ainda encontra obstáculos. “O Dia Nacional do Samba é importante para abrir espaço para outros gêneros. O sertanejo está dominando tudo e o verdadeiro samba, na verdade, fica um pouco fora da grande mídia. Nomes como Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho já têm espaço, mas o pessoal que está começando ainda encontra dificuldade”, observa Breno Alves, vocalista do Adora Roda.

Breno Alves:’O pessoal que está começando ainda encontra dificuldade para mostrar seu trabalho’ (Luis Xaviar de França/Esp.CB)
Breno Alves:”O pessoal que está começando ainda encontra dificuldade para mostrar seu trabalho”
“Quero chegar cedo e acompanhar para ver tudo até o final. É como na escola de samba: é agradável vê-la crescer antes de o desfile começar, com o pessoal chegando. Brasília está bem melhor, porque tem muito compositor fazendo música de qualidade, surgiu muita gente boa. Agora, podemos fazer shows só com artistas daqui”, diz o compositor portelense Carlos Elias, presença garantida nas principais batucadas da cidade e, claro, na Plataforma do Samba, pois, quem não gosta de samba…

Batucada no trem
Idealizado por Marquinhos de Oswaldo Cruz, o Pagode no Trem surgiu para celebrar o Dia Nacional do Samba no Rio de Janeiro. Com shows na Central do Brasil e nos vagões rumo a Oswaldo Cruz, o projeto já contou com participações ilustres de Moacyr Luz, Almir Guineto, Mauro Diniz e Dona Ivone Lara. Neste ano, a batucada começou no início da semana e, hoje, terá apresentações com Nelson Sargento, Wilson Moreira, Monarco e a Velha Guarda da Portela.

PLATAFORMA DO SAMBA
Hoje, a partir das 16h, roda de samba com músicos da cidade na Rodoviária do Plano Piloto. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Fonte: Correio Braziliense

Anúncios

Banda Los Hermanos vai fazer turnê em oito cidades em 2012

Em post publicado em seu blog, Bruno Medina, tecladista da banda Los Hermanos, informou que o grupo fará turnê em 2012 em oito cidades: Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. “Os shows vão ocorrer entre abril e maio e coincidirão com o 15º aniversário de formação da banda. Estamos realmente muito felizes por ter conseguido viabilizar essa turnê, sobretudo no ano em que comemoramos um evento tão significativo”, escreveu o músico.

Ele promete anunciar mais detalhes, como datas e pontos de venda de ingressos, no próprio blog (g1.globo.com/platb/instanteposterior), no Twitter (bruno_medina) e na conta oficial do Los Hermanos no Facebook (facebook.com/Los.Hermanos.Oficial).

Fonte: Divirta-se Jornal Correio Braziliense.

Concerto com Arthur Moreira Lima fecha Semana da Pátria

As comemorações da Semana da Pátria foram encerrradas na noite desta quarta-feira (07) com um concerto do pianista Arthur Moreira Lima acompanhado da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro. Cerca de 1,5 mil se reuniram no gramado em frente à Torre de Televisão para ouvir clássicos de Bach, Chopin, além de compositores brasileiros como Pixinguinha e Luiz Gonzaga.

Acompanhado da primeira dama, Ilza Queiroz, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, prestigiou o evento que levou gratuitamente a música clássica a um público atento e bem exigente. “Estou surpreso e verdadeiramente emocionado. Foi um show precioso, uma homenagem linda ao povo brasileiro neste 7 de setembro”, exaltou o governador.

 Na oportunidade, Agnelo Queiroz também fez questão de lembrar que a Orquestra Sinfônica, conduzida pelo maestro e violinista Cláudio Cohen, se apresenta todas as terças-feiras no Teatro Nacional Cláudio Santoro. As apresentações são gratuitas e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do próprio teatro.

 “Às pessoas que estiveram aqui hoje pela primeira vez e que gostaram do que ouviram, podem, e devem acompanhar as apresentações desses músicos maravilhosos”, convidou.

Já o pianista Arthur Moreira Lima, que desde 31 de agosto está no Distrito Federal com o projeto Um Piano Pela Estrada, sentiu-se honrado com o convite para tocar em uma data tão especial. O músico fez questão de desmistificar o senso comum de que brasileiro não gosta de música erudita.

“Veja só quantas famílias, crianças e jovens estão aqui para nos ouvir. Estamos formando e conquistando cada vez mais fãs dos clássicos nacionais e internacionais. O lugar escolhido é lindo, e só vejo felicidade neste dia da Independência do Brasil”, elogiou.

Além da Torre de TV, Arthur Moreira Lima se apresentou em seis cidades do Distrito Federal: Gama, Brazlândia, Sobradinho II, Riacho Fundo, Planaltina, Vicente Pires. Todas as apresentações fizeram parte das comemorações da Semana da Pátria.

 Fonte:  Agência Brasília

Cantora Leci Brandão e rapper Gog participam do 23º aniversário da Fundação Palmares

Desde o começo, assumi um compromisso: o de fazer da arte um instrumento para ajudar os menos favorecidos. Nesses 36 anos, cantei pelas minorias: índios, mulheres, negros… Deus determinou que eu trilhasse o caminho da música, então, falei que usaria esse dom para lutar. Sei que sou uma artista consciente, engajada e, por causa, disso tive muitos problemas com a mídia deste país. Fiquei cinco anos sem gravadora. Muitos programas não me convidam e eu sei por que. O racismo existe”, diz Leci Brandão, conhecida pelo engajamento nas questões raciais e socais. E, exatamente pela postura militante, a cantora é uma das atrações da festa de encerramento do 23º aniversário da Fundação Palmares, nesta quinta-feira (18/8), às 20h, no Teatro Nacional.

No palco da Sala Villa-Lobos, ela faz um tributo à cultura negra, com composições de Cartola, Candeia, Martinho da Vila, Djavan, Milton Nascimento, Dona Ivone Lara e Jovelina Pérola Negra e canta sucessos consagrados, como Olodum, Força divina, Deus do fogo da justiça, Isso é Fundo de Quintal, Zé do Caroço e Eu só quero te namorar. “O público não me perdoará se eu não cantar essas”, brinca a artista.

Sem um novo trabalho desde 2008, quando lançou Eu e o samba — e ganhou o 20º Prêmio de Música Brasileira como melhor cantora de samba —, Leci pretende gravar um DVD ainda neste ano, quando houver uma brecha na agenda política. Deputada por São Paulo, ela não deixou a música de lado e explica a importância dos novos compromissos: “Hoje, a minha prioridade é a Assembleia (Legislativa). Eu sempre levei tudo a sério na minha vida e, quando não estou no parlamento e há oportunidade, aí sim estou nos palcos. Costumo dizer que eu sou artista, mas estou deputada”.

Gog e Abdias
Compositor do famoso rap Brasil com P, Gog completa a programação e aproveita o evento para mostrar as músicas do 10º disco, previsto para novembro (mês da Consciência Negra). O novo álbum será lançado em Brasília e segue em turnê para o Nordeste. Entre as inéditas, África tática, Papo com Cartola, Heroínas e heróis, O grande dia e Novos ventos, que terão as participações especiais de Máximo Mansur, Higo Melo e Marielhe Borges.

Na noite, haverá ainda uma homenagem ao mestre Abdias do Nascimento. “É muita responsabilidade participar de um evento que homenageará Abdias Nascimento, que sempre foi um exemplo. Ele está no topo da escada do conhecimento. Estamos na metade e é muito bom ver que estamos nos aproximando da sabedoria do mestre”, comenta o rapper Gog sobre a entrega do Troféu Palmares à viúva do criador do Teatro Experimental do Negro (TEN), Elisa Larkim.

Fonte: Correio Braziliense.