Os segredos do empreendedorismo

Ter um negócio próprio é o sonho de muita gente. Para torná-lo realidade, é preciso planejamento, conhecimento e dedicação.

Anna Christina, a empreendedora

 

No processo de abertura de uma empresa não é só encontrar uma boa área de atuação é preciso entender o mercado e manter-se atualizado para que o negócio possa evoluir, Os segredos do empreendedorismo podem ser descobertos por qualquer pessoa e de qualquer idade. Mas há inúmeras histórias de pessoas que começaram praticamente sozinhas e hoje comandam grandes organizações.

Não é incomum sonhar em seguir as próprias ordens e cuidar do próprio nariz. Com a idéia de montar uma confraria gastronômica para os amigos, Anna Christina Cardoso, formada em Administração e Gastronomia, montou seu restaurante chamado Gazebo no jardim da sua residência no Lago Sul. A junção do cardápio com tempero francês e o ambiente ao ar livre fez sucesso. Em seis anos de funcionamento, o espaço foi ficando pequeno mesmo só atendendo sob reserva antecipada, daí veio à necessidade de um lugar próprio.

Depois de cerca de um ano de espera, o projeto do novo restaurante às margens do lago Paranoá, ao lado da ponte JK, um dos cartões postais de Brasília. “O objetivo foi tentar manter o cantinho aconchegante que possuíamos no antigo Gazebo,” explica Anna Christina. O cardápio do restaurante prioriza pratos tradicionais franceses com um toque contemporâneo. Sabores brasileiros e italianos não podiam ficar de fora. No horário de almoço de segunda a sexta os clientes ainda encontram o Menu Executivo, que conta com uma entrada, o prato principal e uma sobremesa. “O restaurante está de parabéns, boa comida, bom atendimento e uma vista maravilhosa”, destacou o cliente João Camilo.

Para Anna Christina, “o essencial é ter a visão de onde está aonde se quer chegar, monitorar, corrigir e rever e estar sempre atento ao que acontece no mercado em que vai atuar para se dar bem nos negócios,” finaliza Anna Christina.

Micro empreendedor

Transformar uma idéia em um grande negócio é a aspiração de todo empreendedor. Quem já se aventurou por esse caminho sabe bem o quão difícil é chegar ao objetivo traçado. Para isso é necessário contar com o apoio e a orientação de profissionais especializados na área. Por isso que o programa Empreendedor Individual criado pelo Serviço Brasileiro de Apoio ás Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) tem como finalidade auxiliar o pequeno empresário na abertura do seu negócio na parte burocrática, agilizando o processo e permitindo que a empresa seja registrada e abra as portas rapidamente.

O SEBRAE tem como objetivo apoiar e qualificar o Empreendedor e o Pequeno Empresário individual, contribuindo com ações voltadas para a capacitação em gestão empresarial, que se dar por meio de palestras gerenciais, atendimento personalizado, oficinas gerenciais, cursos em gestão empresarial e consultorias. O programa Empreendedor Individual vem tendo uma grande repercussão, segundo a Analista do SEBRAE Christiane de Souza Gnone os dados apresentados de acordo com a Receita Federal em 1°, março de 2011, o total de Empresas Optantes no SIMEI (Sistema de Tributação do Micro Empreendedor Individual, que entrou em vigor a partir de 1º de julho de 2009), no Distrito Federal é de 18.066.

“Cabe ressaltar que as ações do SEBRAE no que tange a capacitação, são oferecidas gratuitamente aos Micros Empreendedores Individuais, por meio do Passaporte do Empreendedor Individual, que é oferecido aos mesmos no momento da formalização. Essa é uma iniciativa que tem como objetivo preparar esses empresários para atuar de forma competitiva junto ao mercado,” explica Analista Christiane.

Na abertura do negócio o empreendedor tem que tomar vários cuidados, são questões importantes, que se mal resolvidas, podem atrapalhar os planos do empresário, tendo como conseqüência a falência da empresa nos primeiros anos de funcionamento.

Confira a seguir algumas dicas que o SEBRAE recomenda aos empresários para enfrentar esses passos de maneira mais eficiente e segura: dê preferência a um setor conhecido, pesquise as necessidades dos clientes,
estabeleça as características do produto ou serviço, avalie a conjuntura econômica a curto e médio prazo, estude as características e tendências de mercado onde vai atuar.

Informe-se sobre a atuação da concorrência, levando em conta seus pontos fortes e fracos, faça orçamentos realistas para os investimentos e para cobrir (pelo menos) os custos dos primeiros seis meses, reserve um capital para gastos familiares e para cobrir eventuais imprevistos, comece com o menor custo fixo possível.

De acordo com dados do SEBRAE o Brasil ganhou 81.620 novos empreendedores individuais em janeiro, um crescimento de quase 200% em relação aos 27.656 registrados no mesmo período de 2010. Ao todo, já se formalizaram nessa nova figura jurídica 891.036 empreendedores.

Anúncios