Vanessa Grazziotin cobra aprovação de PEC que restabelece diploma obrigatório para jornalistas

SENADO:

Em pronunciamento nesta quarta-feira (4), a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) antecipou a comemoração do Dia do Jornalista, no próximo sábado (7). Ela aproveitou para defender a aprovação da proposta de emenda à Constituição que restabelece a exigência do diploma para o exercício da profissão. (PEC 33/2009)

– Já vivemos as agruras dos dias de chumbo e da falta de democracia. Sabemos perfeitamente da importância do profissional. O jornalista pode ser considerado um divisor de águas, um fiel escudeiro da democracia – afirmou.

Vanessa disse que o jornalista é quem informa à população os temas de interesse da sociedade, registra os fatos positivos e denuncia os erros, os desmandos e a corrupção, cobrando providências da autoridade pública.

– O jornalista assume a função de educar a sociedade e fortalecer a democracia. É preciso que esteja muito bem preparado como qualquer outra categoria, como médico, farmacêutico, advogado, engenheiro, professores – afirmou.

A senadora observou ainda que, quando o jornalista escreve, ele não o faz somente para quem tem curso superior, mas também para todos os estratos da população, incluindo aqueles que não tiveram acesso à educação formal.

– Hoje, vivemos na era da informação instantânea, das mídias sociais. Se o jornalista não for bem preparado para essa realidade, como esperar que ele exerça a profissão de educar para a democracia ? – questionou.

Diploma

No entender de Vanessa, o Supremo Tribunal Federal (STF) cometeu uma “grande injustiça” e deu um “duro golpe” na liberdade de imprensa ao dispensar a obrigatoriedade do diploma, num julgamento em 2009. Segundo ela, faltou ao Judiciário capacidade de melhor entendimento da matéria, o que exigiria um diálogo mais profundo com os próprios profissionais do jornalismo.

– A decisão constitui uma verdadeira afronta ao mundo trabalhista, atinge uma categoria muito importante para a formação do povo brasileiro e da democracia – afirmou.

Por esse motivo, Vanessa cobrou a aprovação em segundo turno da PEC 33/2009, que restabelece a exigência do diploma para o exercício da profissão. De autoria do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), a proposta foi aprovada em primeiro turno em novembro de 2011, com 65 votos favoráveis e 7 contra. O relator da matéria é o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).

– O STF torna medíocre o exercício da profissão e sinaliza para a sociedade que qualquer um pode ser jornalista. Não vejo isso com bons olhos. Tenho plena convicção que o Congresso Nacional e o Senado devem se posicionar contra esse verdadeiro atentado – afirmou.

Em aparte, a senadora Ana Amélia (PP-RS), que é jornalista, manifestou apoio ao pleito da colega.

SEDEST realiza mobilização para Busca Ativa no Sol Nascente‏

SEDEST realiza mobilização para Busca Ativa no Sol Nascente amanhã (25), equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (SEDEST) realizará uma mobilização na Escola Classe 66 de Ceilândia das 9h às 12h, localizada no Condomínio Sol Nascente, 2ª maior favela do Brasil, de acordo com o IBGE.

A comunidade receberá 10 mobilizadores da Busca Ativa para informar como se cadastrar no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O secretário da SEDEST, Daniel Seidel, também estará presente no local para acompanhar a equipe e esclarecer a população sobre o cadastramento.

Mais de 1000 famílias já foram mobilizadas pelas representações locais da região do Sol Nascente para comparecer ao evento. Na ocasião, essas pessoas receberão as orientações para realizarem o cadastramento no CRAS mais próximo da residência.

Busca Ativa

Uma das estratégias do Plano DF Sem Miséria, a Busca Ativa visa incluir as famílias pobres e extremamente pobres no Cadastro Único para que, de acordo com os critérios de elegibilidade, sejam contempladas nos Programas Sociais do Governo Federal.

As famílias inseridas no Cadastro Único podem ter acesso ao Programa Bolsa Família, Programas Habitacionais, Carteira do Idoso, isenção de taxa para concursos públicos, Pronatec – Brasil Sem Miséria e outros programas de qualificação profissional, além da Tarifa Social de Energia Elétrica, desconto na conta de água, aposentaria para dona de casa e incentivo financeiro para agricultura familiar.

Local: Escola Classe 66 de Ceilândia (Endereço: Avenida Córrego das Corujas – Sol Nascente)

Data:  25/02/2012 (sábado) das 9h às 12h

Mais informações:

ASCOM – SEDEST

3961-4598 / 4538

imprensa.sedest@gmail.com

Fonte: Sedest

Últimos dias para a inscrição nos cursos gratuitos de qualificação profissional do PRONATEC – Brasil Sem Miséria

Sedest, em parceria com Secretaria do Trabalho, SENAI, SESC e IFB, promove qualificação profissional para inserção produtiva dos beneficiários do Programa Bolsa Família (PBF) Inscrições vão até a próxima sexta-feira (17).

O Governo do Distrito Federal, em parceria com o PRONATEC – BRASIL SEM MISÉRIA por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest), inicia qualificação profissional de beneficiários do PBF. Essa é uma ação integrante do Plano DF Sem Miséria referente ao terceiro eixo estruturante: inclusão produtiva, geração de renda e emprego. A articulação com a Secretaria de Trabalho permitirá que o mercado de trabalho possa absorver esses profissionais.

O PRONATEC – BRASIL SEM MISÉRIA oferecerá de imediato, 915 vagas em cursos de qualificação profissional aos beneficiários do PBF. Os cursos são gratuitos e ofertados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB). A Sedest fará ampla divulgação dos cursos por meio de cartazes e panfletos a serem disponibilizados em diversas unidades do Governo do Distrito Federal, tais como CRAS, CREAS, COSEs, Unidades de Acolhimento, Restaurantes Comunitários, além dos Postos de atualização cadastral.

Os CRAS serão as unidades responsáveis pela mobilização e pré-inscrição dos beneficiários do PBF. A mobilização dos beneficiários do PBF será dirigida àqueles que atenderem aos critérios de idade e escolaridade exigidos, conforme dados do Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal.

Entre o dia 26 de dezembro deste ano e o dia 17 de fevereiro de 2012, serão realizadas as pré-inscrições nos CRAS. Em fevereiro, o SENAI, SENAC e IFB farão a confirmação da matrícula dos candidatos pré-inscritos mediante a apresentarão da documentação necessária. Para 2012, estão previstas 4.500 vagas do PRONATEC – BRASIL SEM MISÉRIA para atender o Distrito Federal.

Serviço

O que: Pré-inscrição dos beneficiários do PBF nos cursos do PRONATEC – BRASIL SEM MISÉRIA

Quando: até próxima sexta-feira (17)

Onde: CRAS de sua região

Mais informações

ASCOM/SEDEST

3961.4598/3961.4538

Imprensa.sedest@gmail.com

Fonte: Sedest

Parabéns a todos os estudantes e profissionais de Jornalismo


“Aos que defendem a informação, a ética, a liberdade, a valorização da profissão, o prazer de ser jornalista…por trás de todo grande acontecimento há um jornalista pronto para divulgar a noticia…jornalista hoje você é a manchete!!”

(Dalton Martins)

Sobre dores, coisas boas e uma despedida

“O jornalista é, antes de tudo, um forte”
(Euclides da Cunha)

Quem já teve pedra no rim (meu caso) ouviu alguém falar que a dor da danada se mexendo é pior que a dor do parto. E a dor de ser jornalista, como é? É pior que cólica renal. Porra, então vamos desistir desta profissão, vocês vão dizer. Sofrer pra quê? Mas não se foge da dor. Ela faz parte da vida. Para ser jornalista – assim como para viver – é preciso conviver com a dor, ser mais forte que ela. Defendo até que as faculdades de jornalismo, além dos estúdios de rádio e TV, tenham um Laboratório da Dor, para simular sensações como a perda do emprego, da liberdade, das ilusões, dos cabelos.

O ano de 2011 foi doloroso para os jornalistas por velhas razões. Passaralhos, violência, desrespeito. O diploma, tadinho, seguiu marginalizado. Deu até entrevista para o blog revelando, por exemplo, que tentou o suicídio. Mas sobrevivemos. Sempre sobrevivemos. Só quem é capaz de suportar a dor é capaz de saborear as coisas boas da vida e dessa nossa profissão maluca. E posso garantir: são muitas as coisas boas pra gente saborear!

Que em 2012 a gente continue mais forte que qualquer dor.

Fonte: Blog Desilusões Perdidas (Duda Rangel).

Feliz Natal Atrasado!

Queridos(as)! Quero desejar a todos um Feliz Natal atrasado! Me desculpem,  pois fiquei um tempo em OFF ¬¬’ mas, estou de volta \o/ espero que todos tenham ceiado com suas famílias, vibrado com seus presentes de Natal e celebrado nascimento do Menino Jesus 😉

Viva o Samba!

Foto: Valério Ayres

O corre-corre da Rodoviária do Plano Piloto vai diminuir hoje, a partir das 16h, com o projeto Plataforma do Samba. O show gratuito contará com vários grupos da cidade, como Adora Roda, Regional Candanguero, Maracangalha, além de cantores Sérgio Magalhães, Marquinhos Benon, Teresa Lopes e Kiki Oliveira. “Desde o primeiro ano (2007), o evento é feito na Rodoviária. Brasília é muito segregada geograficamente, então, queríamos um lugar mais central para integrar as pessoas e os grupos de samba da cidade que, muitas vezes, não têm oportunidade para se reunir”, conta Cris Pereira, uma das idealizadoras do projeto.

A roda de samba terá músicas de Adoniran Barbosa, Arlindo Cruz, Cartola, Dona Ivone Lara, Martinho da Vila, Paulinho da Viola e Ary Barroso. O compositor de Aquarela brasileira foi (sem querer) o responsável pela criação do Dia Nacional do Samba. A data surgiu para comemorar o dia da visita dele à Bahia, estado que ainda não conhecia, mas que já havia homenageado com Na baixa do sapateiro.

“Estamos na quinta edição e tem dado certo na base do improviso, mas um improviso gostoso. Cada uma ajuda com o que se pode oferecer: mesas, cadeiras, equipamentos de som. É o pessoal do samba quem faz tudo!”, comenta Cris sobre a estrutura do evento. Sem nenhum apoio financeiro, ela e os músicos da cidade esperam que a Plataforma do Samba ganhe no futuro uma estrutura maior por causa do crescimento do público. “É visível o aumento. No primeiro ano, foi num domingo chuvoso e o pessoal passava e não parava. Agora, temos que guardar os instrumentos, senão, o pessoal fica até tarde. Quem foi uma vez fica com gostinho de quero mais e volta ano seguinte”.

Mais espaço
Patrimônio Cultural Imaterial desde 2007, o gênero imortalizado por Noel Rosa terá comemorações em todo o Brasil. Apresentações em Salvador, em São Paulo e no Rio do Janeiro (com o tradicional Pagode do Trem) ajudam a fortalecer o ritmo que, apesar de ser símbolo do país, ainda encontra obstáculos. “O Dia Nacional do Samba é importante para abrir espaço para outros gêneros. O sertanejo está dominando tudo e o verdadeiro samba, na verdade, fica um pouco fora da grande mídia. Nomes como Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho já têm espaço, mas o pessoal que está começando ainda encontra dificuldade”, observa Breno Alves, vocalista do Adora Roda.

Breno Alves:’O pessoal que está começando ainda encontra dificuldade para mostrar seu trabalho’ (Luis Xaviar de França/Esp.CB)
Breno Alves:”O pessoal que está começando ainda encontra dificuldade para mostrar seu trabalho”
“Quero chegar cedo e acompanhar para ver tudo até o final. É como na escola de samba: é agradável vê-la crescer antes de o desfile começar, com o pessoal chegando. Brasília está bem melhor, porque tem muito compositor fazendo música de qualidade, surgiu muita gente boa. Agora, podemos fazer shows só com artistas daqui”, diz o compositor portelense Carlos Elias, presença garantida nas principais batucadas da cidade e, claro, na Plataforma do Samba, pois, quem não gosta de samba…

Batucada no trem
Idealizado por Marquinhos de Oswaldo Cruz, o Pagode no Trem surgiu para celebrar o Dia Nacional do Samba no Rio de Janeiro. Com shows na Central do Brasil e nos vagões rumo a Oswaldo Cruz, o projeto já contou com participações ilustres de Moacyr Luz, Almir Guineto, Mauro Diniz e Dona Ivone Lara. Neste ano, a batucada começou no início da semana e, hoje, terá apresentações com Nelson Sargento, Wilson Moreira, Monarco e a Velha Guarda da Portela.

PLATAFORMA DO SAMBA
Hoje, a partir das 16h, roda de samba com músicos da cidade na Rodoviária do Plano Piloto. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Fonte: Correio Braziliense

Senado aprova PEC do Diploma para jornalista com 65 votos

Em votação realizada na sessão desta quarta-feira (30), o Senado aprovou, com 65 votos favoráveis e 7 contrários, a PEC 33/2009, do Senador Antônio Carlos Valadares (PSB/SE), que restitui a exigência do diploma para o exercício da profissão de jornalista. De norte a sul do país a categoria comemora.

A sessão do Senado foi acompanhada com apreensão pelo diretor da FENAJ José Carlos Torves e por José Nunes, presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul, Francisco Nascimento, vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco, e Lincoln Macário, presidente do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, que comemoraram após a divulgação do resultado no placar do plenário.

Para o presidente da FENAJ, Celso Schröder, a expressiva votação foi emblemática. “Representou o desejo do Senado de corrigir um erro histórico do STF contra a categoria profissional dos jornalistas”, disse. Ele agradeceu o esforço de todos os parlamentares que se empenharam pela aprovação da matéria, especialmente o autor da PEC, senador Valadares, e o relator, senador Inácio Arruda (PCdoB/CE), e parabenizou a categoria e os Sindicatos de Jornalistas pela persistência nas mobilizações em defesa do diploma.

O diretor de Relações Institucionais da Federação, Sérgio Murillo de Andrade, também avalia que o Senado corrigiu um erro grave do STF, cometido em 2009, e que “surpreendeu toda a sociedade, que visivelmente passou a apoiar nossa luta pelo resgate da dignidade da profissão”.

Temporariamente “de alma lavada”, Sérgio Murillo lembra que o “primeiro round” desta luta foi vencido. “Devemos e merecemos comemorar, mas nossa mobilização tem que prosseguir cada vez mais forte para assegurar a vitória da restituição da exigência do diploma para o exercício da profissão tanto no Senado quanto na Câmara dos Deputados”, concluiu.

Fonte: Site Idest

Mário Veloso capta imagens de nomes importantes da dança contemporânea

O mineiro Mário Veloso tem a dança em seu código genético. Já integrou o elenco de balés e óperas profissionais, dividiu o palco com grandes nomes do universo das sapatilhas de ponta, deu aulas, ganhou prêmios e viajou por aí, mostrando seu talento nos pas des deux (o dueto na dança clássica). Mas sua história seria escrita em cena e também nos bastidores. O movimento, efêmero, ganhou eternidade pela lente das câmeras fotográficas, que ele aprendeu a operar sozinho, no período em que morou em Brasília. Hoje, Veloso é fotógrafo profissional, sempre requisitado pelos colegas. Em seu currículo, constam nomes máximos do olimpo internacional e nacional do balé, como a russa Svetlana Zakharova e a brasileira Ana Botafogo.

“Um bailarino tem o timing do movimento. Sabe o momento perfeito de um grand jete, a linha exata de um arabesque (movimentos do balé)”, afirma. Com seus anos acumulados de experiência, ele consegue, inclusive, avaliar o tempo que cada bailarino levará até chegar ao ápice do gesto. “Uma pessoa mais alta, por exemplo, leva mais tempo para executar os movimentos do que uma mais baixa. É preciso calcular, ter essa precisão na hora de clicar”, ensina. Antes da sessão de fotos propriamente dita, ele acompanha ensaios do bailarino, para mapear suas características físicas e conhecer a plástica de seus movimentos. O pacote inclui retoques no Fotoshop que não subvertem a mecânica do corpo, garantido a elasticidade natural da dança.

Essas características deram a Mário Veloso sinal verde na hora de registrar grandes nomes da ribalta. Diante de suas lentes, já rodopiaram, além de Zakharova e Ana Botafogo, o russo Farukh Ruzimatov, um dos maiores bailarinos da companhia Kirov (Rússia) em todos os tempos. Em outro ensaio de Veloso, o brasileiro Tiago Soares, primeiro-bailarino do Royal Ballet de Londres, surge em abertura total, apoiado em barras laterais da sala de ensaio. A imagem já estampou até outdoors pelo mundo. O russo Igor Zelensky e os brasileiros Marcelo Misailidis e Cecília Kerche também foram eternizados pela instantânea do bailarino.

Projeto
A paixão pela fotografia surgiu no período em que morou em Brasília. Depois de concluir o curso de dança do Palácio das Artes e atuar em sua companhia profissional por algum tempo, Veloso decidiu vir à capital para integrar uma companhia de balé que seria fundada por Márcia Kubitschek. O projeto nunca saiu do papel, mas o mineiro foi ficando e, enquanto dava aulas em diversas academias, descobriu a professora Gisele Santoro. “Ela abriu meus olhos para a arte. Me senti um amador, de tanto conhecimento que ela me passou”, reforça.

Fonte: Correio Braziliense

Exímio desenhista, chegou a montar um curso que ensinava suas técnicas, na Asa Norte. As fotos eram o registro do momento que seria posteriormente transformado em desenho. O equipamento semiprofissional foi roubado e logo substituído por uma câmera profissional. Daí, veio o estalo: por que não fotografar? Orgulhoso de ser autodidata, o fotógrafo/ bailarino, muitas vezes, dispara o clique uma única vez para conseguir a pose perfeita. “Brasília mexe comigo. Aí começou minha grande virada profissional, minhas inspirações. Tem alguma coisa nessa terra”, brinca o fotógrafo, que voltou para sua Belo Horizonte natal, mas ainda visita o Planalto Central, durante as edições anuais do Seminário de Dança, que acontece na cidade, ou sempre que surge um ensaio fotográfico na capital do país.

» Inspiração objetiva
A descoberta de sua habilidade para fotografar foi em Brasília, mas o caminho levou Veloso longe. Depois de viver por aqui durante seis anos, ele mudou-se para o Rio de Janeiro, onde equilibrou as atividades de bailarino e as fotos inspiradas no universo da dança. Durante anos, foi o fotógrafo oficial do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, municiando artistas que se apresentavam no local com seus melhores cliques. Hoje, há fotos suas publicadas em diversos livros. Depois de casar-se com uma bailarina russa, mudou-se com ela para a Alemanha, país onde ministrou aulas e workshops. No exterior, também teve contato com bailarinos e experimentações de linguagem na fotografia. Ao voltar para Belo Horizonte, para receber uma causa judicial, nunca mais saiu de lá. Muitos querem posar para ele. “A coisa pegou rapidinho. Fiz uma clientela enorme”, conta.

Lollapalooza Brasil: venda começa hoje

Por enquanto, só cadastrados no site podem comprar; Foo Fighters será a atração principal

Os primeiros ingressos para o Lollapalooza começam a ser vendidos hoje. Em fase de pré-venda, os bilhetes podem ser adquiridos por quem se cadastrou no site do festival (lollapalooza.com.br) no sábado. O evento ocupa o Jockey Club, em São Paulo, nos dias 7 e 8 de abril, e tem Foo Fighters e Arctic Monkeys como princiopais atrações.

A vinda do Foo Fighters foi antecipada pelo Destak na edição do dia 16 de setembro de 2011. A presença do Arctic Monkeys no evento foi antecipada pelo Destak na edição de 28 de outubro.

O line up da primeira edição brasileira do Lollapalooza tem ainda, entre as mais de 50 atrações, Jane’s Addiction, Joan Jett and the Blackhearts, MGMT e TV on the Radio. Bandas nacionais como O Rappa, Velhas Virgens e Cascadura também estão na programação.

Passaporte

Na pré-venda que abre hoje e termina às 23h59 de domingo (27), é possível comprar o Lollapass, um passaporte para os dois dias do evento, que custa R$ 500 (inteira) e R$ 250 (meia). A venda normal, com preços das entradas a definir, começa à 0h01 do dia 5 de dezembro.

Mais informações sobre line up e venda de ingressos estão no site oficial do festival (lollapalooza.com.br).

‘Me arrependi’, diz diretor que convidou Lobão

O cantor Lobão foi convidado a participar, recusou e, no fim de semana, pediu boicote de bandas nacionais e público ao festival. Alegou que a produção reservou apenas o horário das 10h às 15h para os artistas brasileiros.

“Não é verdade. Teremos bandas nacionais em todos os horários. Me arrependo de tê-lo convidado”, disse, ontem, Marcelo Frazão, diretor de entretenimento da Geo Eventos, produtora do Lollapalooza. Em comunicado, Lobão lamentou não participar do festival “por conta de uma questão tão constrangedora”.

Fonte: Jornal Destak

Entradas Mais Antigas Anteriores