A ética jornalística

Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

O jornalismo é uma profissão voltada para a informação.E alguns jornalistas fazem qualquer coisa para obter o sucesso na carreira. Infrigem a a ética jornalística publicando matérias que não são de sua autoria e sim de outras pessoas, que não recebem reconhecimentos por suas obras. A responsabilidade do jornalista é manter o mundo informado, sem emitir opinião ou editar noticias de forma tendenciosa, para que cada um tire sua conclusão do fato. Mas a história é outra.Vemos hoje alguns jornalistas “charlatões”, publicando matérias sensacionalistas, mentirosas, que muitas vezes vão contra a moral e a ética. O poder da mídia é sem limites , e com o poder, temos sempre que tomar cuidado. Quando mal exercido pode fazer muito mal para toda a sociedade.
Muitas vezes essa informação não tem permissão para ser publicada, alguns jornalistas, mesmo tendo consciência disso, publicam-na.
Essas informações que expostas sem o consentimento podem trazer grandes conseqüências para a vida das pessoas envolvidas,muitas delas não ligam porque sabem que a mídia gosta de aumentar sua fama. Mas, para outras podem deixam Seqüelas graves,marcando suas vidas para sempre.
Se por um lado, muitas pessoas têm por profissão aparecer em público, normalmente com o intuito de conseguir contratos publicitários, por outro lado jornais, revistas, e canais de televisão utilizam-se imagens chocantes ou sensacionalistas para aumentar as vendas e índices de audiência, por vezes infringindo a reputação e a honra das pessoas deixando a ética jornalística de lado. Mas não fica por isso mesmo não, há pessoas que não deixam barato e os processam por calúnias. Há alguns jornalistas que têm de responder a processos por calúnias e por cuidar da vida alheia. Mas, no meio disso tudo, ainda há jornalistas de bom caráter, que respeitam o código da moral e bons costumes no qual está envolvida sua profissão.
 
“A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta”.
(Blaise Pascal)
 

 

O preço de uma verdade

Poster americano do filme-fonte IMDB
Poster americano do filme-fonte IMDB

  

O filme O preço de uma verdade relata a história do jornalista Stephen Glass(Hayden Christensen) desde o começo até o fim de sua carreira.Baseado em fatos reais,o filme de Billy Ray foi lançado em 2003 e traz uma história singela que mostra como o ser humano está sujeito a qualquer situação para chegar onde deseja. Stephen Glass é um jovem com sonhos e grandes desejos. Com toda sua inteligência,consegue um cargo de redator na revista “The new republic”,uma famosa fonte de informações dos Estados Unidos.
O sonho dos pais de Stephen Glass era que,em vez jornalismo,o jovem se dedicasse a outra aréa: O direito.Mas ele decidiu fazer o que seu estava mandando.Na redação da revista,todos os consideravam um cavalheiro,um ótimo amigo e um talento de pessoa.Em pouco tempo,começou a fazer importantes matérias para a revista em que trabalhava,ganhando reconhecimento,respeito e admiração.
Em sua última reportagem,conseguiu a maior realização de sua vida.Mas com o passar do tempo,começam a surgir revelações inesperadas.
O redator de uma revista concorrente começou a pesquisar sobre a matéria que tratava de hackers e descobriu que as informações eram forjadas. Procurou chefe de Glass e contou tudo a ele. O jovem Stephen Glass estava sem saída e começou a mentir para que não fosse descoberto. Com tudo,com diz aquele ditado(mentira tem perna curta),um dia acabou sendo descoberto,e perdeu tudo o que havia conquistado. A história de Stephen Glass descreve até que ponto o ser humano vai afim de conseguir o sucesso profissional. 

“A mentira arruina rapidamente o mentiroso.” (Marcilio Ficino)

 

Orson Welles

Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

Foi ao ar em 1938,pela rádio CBS,encenado pelo grupo de teatro Mercury criada em 1937 ,a transmissão de a ” A guerra dos mundos”.Embora não passasse de uma história fictícia,Orson Welles entrou em cena com seus boletins,levando os ouvintes a acreditarem na invasão dos marcianos á terra.Ele interrompia a transmissão com uma notícia brusca de que havia caido um meteoro na terra,fazendo a população americana entrar em choque. A noticia se espalhou,causando mortes,deixando ruas engarrafadas.
Pessoas que tentavam salvar suas vidas e familias de todos os jeitos para não sofrerem as consequências da invasão noticiada.No dia seguinte Orson Welles divulgou um pedido de desculpas pelo ocorrido,mas devido ao número de processos que a rádio CBS teve que enfrentar por causa do programa.
Orson Welles e toda sua equipe foram demitidos da estação de rádio em que trabalhavam. Orson Welles se tornou famoso pela sua transmisão da invasão dos marcianos.Seu sucesso se tornou tão grande que,logo depois,Orson Welles fechou um contrato milionário com Hollywood para fazer dois filmes,com total liberdade de produzir,escrever os roteiros,dirigir e atua.
O nome de Orson Welles entrou para a antolofia das comunicações no ano seguinte com a transmissão da noticia da chegada dos extraterrestres. Mas o que colocou entre os grandes diretores foi o filme ”Cidadão Kane”, de 1941. Aos 25 anos, Orson Welles revolucionou as técnicas de filmagem com recursos até então inexploradas , movimentos de câmera e edição rápida. O resultado foi uma obra-prima, considerada pelos especialistas um dos melhores filmes de todos os tempos.
O reconhecimento do trabalho de Orson Welles só aconteceu muito mais tarde. ”Cidadão Kane” ganhou o Oscar de melhor roteiro e Orson Welles, em 1970, recebeu um Oscar honorário pelo conjunto da obra. Sua filmográfia, como diretor ou ator, inclui: ”A Dama de Shangai” (1948), ”Macbeth” (1948), ”Othello” (1952), ”A Marca da Maldade” (1958). Não se pode deixar de mencionar também “Verdades e Mentiras”, de 1974.
Orson Welles em toda a sua carreira envolveu-se em projetos diversos e fez tudo para conseguir produzir seus filmes, o que nem sempre era possível. Muitos de seus projetos permaneceram inacabados, como ”It’s All True”, e ”Don Quixote”, filme em que Orson Welles trabalhou durante dez anos e que chegou a ser exibido em Cannes em 1986.

“Assim como uma gota de veneno compromete um balde inteiro, também a mentira, por menor que seja, estraga toda a nossa vida.”
(Mahatma Gandhi)