Caso: Ana Lídia o mistério completa 36 anos

Caso Ana Lidia Braga morreu em 1973 sequestrada e morta.

Ana Lídia Braga morta em 1973.

No dia 11 de setembro de 1973, uma terça-feira, a menor Ana Lídia Braga foi deixada no colégio Madre Carmen de Salles, na avenida L2  norte quadra 604, pelos pais Álvaro Braga e Heloysa Rossi Braga ás 13h30, sendo no carro também Álvaro Henrique Braga o filho do meio do casal. Logo após isso Álvaro teria sido levado até o Detran e dali seguido até a rodoviária. Seus pais em seguida foram para o DASP, onde trabalhavam.

Segundo o jardineiro Benedito Duarte da cunha, a menina foi levada do colégio pouco depois da saída dos pais por um rapaz desconhecido alto e loiro (embora algumas testemunhas tenham dito ter visto um rapaz num taxi vermelho que se dirigiu no sentido da UNB.) O pai imediatamente comunicou á polícia que começou as buscas, inclusive revistando barracos da Vila Planalto. Lá, um garoto de 5 anos teria dito ter visto uma menina loira acompanhada por um indivíduo alto e claro indo na direção da UNB. Ainda no dia 11, foram encontrados, próximos ao Iatê Clube três cadernos, uma caixa de lapís de cor e uma fransqueira; a boneca de Ana Lídia que foi achada perto do quartel dos Fuzileiros Navais.

Foram feitos alguns pedidos de resgates, o primeiro no valor de 2 milhões de cruzeiros, que foi considerado como trote e outro no valor de 500 mil cruzeiros, que deveriam ser deixados perto da ponte do Bragueto pelo pai da criança. O corpo da menina só foi encontrado no dia 12 de setembro ás 13h no terreno da UNB por um grupo de políciais. Estava numa vala semi-enterrada, com os cabelos grosseiramente cortados. A péricia chegou ao local ás 13h30, e começou o levantamento do terreno.

Ánalise de um crime barbaro

Ápós a exumação do corpo de Ana Lídia Braga, os peritos constataram que a garota foi violentada enquanto estava viva, morrendo asfixiada por não resistir á pressão sobre o toráx e o rosto contra a terra. Havia ainda sinais de estrangulamento, o que se juntando aos sinais do estrupo constituiu um crime atroz e mosntruoso, sendo que vários médicos psiquiatras construíram o perfil psicológico como um pervetido sexual sádico. Segundo peritos, tal fato teria ocorrido entre 4 e 6 horas da manhã de quarta-feira, 12 de setembro de 1973. O corpo foi encontrado numa vala, com duas camisinhas usadas ao seu lado, onde ainda havia marcas de pneus de moto.

As falhas de um crime impune

Um crime bárbaro, dois acusados, muitas suspeitas e nenhuma resposta. Entre tantos pontos obscuros sobre o assassinato de Ana Lídia, que completa 36 anos hoje, uma certeza permanece cristalina. Promotores, juízes, desembargadores, policiais e especialistas que acompanharam o processo são unânimes em afirmar que houve falhas na investigação. E o resultado não poderia ser outro: o crime ficará impune.

As investigações da Polícia Civil na época concluíram pela inocência de Álvaro Henrique Braga, irmão de Ana Lídia, e Raimundo Lacerda Duque. O delegado Mário Stuart, chefe da Delegacia de Homicídios, assumiu o caso uma semana após a morte da menina e instaurou o inquérito. Para ele, os dois são inocentes. ‘‘Só tenho uma hipótese para o crime: sexual’’, afirma. Ele diz que não conseguiu provas para apontar o autor.

A tese do delegado é contestada por especialistas em criminalidade. A promotora do Tribunal do Júri de Brasília, Maria José Miranda, entende que uma pessoa sob efeito de drogas pode cometer crimes bárbaros como o que vitimou Ana Lídia. ‘‘Se fosse crime só sexual, os policiais fariam esforço para eximir da culpa os acusados’’, observa. Até a família de Álvaro não deu importância à carta e ao telefonema à polícia pedindo resgate para a devolução da menina.

Maria José atribui às falhas nas investigações a responsabilidade pela não condenação dos acusados. Apesar de não ter lido os autos, a promotora avalia que um dos erros mais graves é que a polícia não juntou ao inquérito o retrato-falado do suspeito, muito parecido com Duque. ‘‘Não precisava ser Sherlock Holmes para saber que um retrato-falado ajuda na resolução de um crime.’’ Ela acredita que se o crime tivesse ocorrido hoje a polícia o desvendaria.

Sem empenho da família

Na época do crime, a polícia ignorou outras pistas, como o álibi usado pela família de Álvaro para inocentá-lo. A justificativa é de que ele teria ido à rodoviária e ao Detran. As marcas de pneu de moto encontradas ao lado da vala onde estava o corpo de Ana Lídia não foram confrontadas com a Yamaha de Álvaro. Os investigadores não foram às poucas farmácias que existiam no Plano Piloto apurar vendas recentes de camisinha. Na década de 70, a população não tinha o hábito de utilizar o protetor.

O delegado Luiz Julião Ribeiro, chefe da Delegacia de Homicídios e, segundo a promotora, um dos melhores investigadores do país, comentou o crime. Mas fez questão de ressaltar que não tinha acompanhado o processo, apenas leu a cópia do inquérito. ‘‘A impressão que tive é de que não houve vontade da família em desvendar o caso.’’ A forma como a criança deixou a escola chamou a sua atenção. ‘‘Ela não sairia de lá se não fosse com alguém conhecido.’’ Julião analisou o perfil do assassino e afirma que dificilmente ele assumiria um crime tão bárbaro. ‘‘Quando o homicida mata por raiva, é mais fácil conseguir a confissão.’’ Na opinião do delegado, quem matou deveria estar sob o efeito de drogas.

O caso seria desvendado se na época existisse o exame de DNA. A diretora do Instituto de Pesquisa de DNA Forense da Polícia Civil do DF, Cláudia Regina Mendes, explica que na década de 70 o único exame possível com o esperma recolhido seria para excluir suspeitos.Falhas elementares na investigação, falta de cuidado com a conservação de provas e esquecimentos suspeitos colaboraram para que o criminoso não tenha sido punido. Relatório do agente Francisco Pedro de Araújo, elaborado três anos depois do assassinato, aponta as falhas da polícia: O retrato-falado do criminoso não foi anexado ao processo.

Um dos métodos clássicos de investigação policial é a divulgação de documento com as principais características físicas de suspeitos de crime. Os dados são coletados por testemunhas. O retrato-falado do suposto assassino é muito parecido com Raimundo Duque, um dos acusados do crime. O delegado Mário Stuart, chefe da Delegacia de Homicídios na época, disse ‘‘não se lembrar’’ por que o retrato não foi anexado ao processo. Não foram feitas diligências em farmácias para tentar descobrir onde os suspeitos teriam comprado camisinha.

Ao lado do corpo de Ana Lídia, a polícia encontrou duas camisinhas usadas. A promotora Maria José Miranda, do Tribunal do Júri de Brasília, considera uma falha grave não se ter checado onde o produto fora vendido e descobrir quem teria feito a venda. O vendedor poderia ter reconhecido o suposto assassino. Na época, havia poucas farmácias na cidade e camisinhas não eram utilizadas com freqüência. Não foi feito exame grafotécnico, comparando a escrita à mão com a caligrafia dos suspeitos. Os tipos usados na carta de resgate não foram comparados com os das máquinas de escrever da SAB, onde foi encontrada

Um funcionário do Supermercado SAB, da 405/406 Norte, encontrou, sobre uma pilha de sacos de arroz, uma carta endereçada a Álvaro Braga, pai de Ana Lídia. Em texto escrita à máquina, num envelope manuscrito, o seqüestrador exige 500 mil cruzeiros pela devolução de Ana Lídia. O dinheiro deveria ser colocado num local próximo à Ponte do Bragueto até a sexta-feira 14. O álibi de Álvaro, de que fora à rodoviária e ao Detran, não foi checado a família dele deu essa versão à polícia. Caso o irmão de Ana Lídia tivesse ido mesmo aos locais, as pessoas que supostamente o atenderam poderiam ter confirmado ou não. Nem Álvaro nem os pais de Ana Lídia comentam o caso com a imprensa.

“Quem não é culpada, grita e esperneia para provar a inocência”, comenta a promotora Maria José Miranda. As marcas de pneu de moto não foram coletadas, por molde de gesso, e nem comparadas com a Yamaha de Álvaro os vestígios estavam ao lado da vala onde o corpo da menina foi encontrado. Para a promotora Maria José Miranda, seria um indício de que Álvaro poderia ter estado no local. As freiras da escola onde Ana Lídia estudava só foram ouvidas mais de um ano depois do crime.

Segundo o ex-presidente do STJ Romildo Bueno, na época desembargador que julgou o caso, a polícia errou ao não ouvir as freiras do colégio Madre Carmem Salles no dia que Ana Lídia foi seqüestrada.

O tumulo de Ana Lídia, que esta no cemitério Campo da Esperança, recebe visitas em datas como no seu aniversário de morte, dia das crianças e finados quando várias pessoas deixam flores brinquedos e outras homenagens ou pedindo graças que muitas vezes são atendidas, criando na sombra de sua morte peregrinações religiosa considerando- a uma santa pagã de Brasília.

Fonte: Correio Braziliense

About these ads

31 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Maria do P. Socorro Goulart
    out 29, 2010 @ 12:32:20

    Esse crime é um dos que não cala ao coração. Há cada instante, apesar do silêncio que o envolveu, para mim, torna-se mais vivo. É inadmissível saber que, por haver forte envolvimento de políticos (sim, porque seus filhos envolvidos implicam toda a família), essa barbaridade é mais uma que ficará impune. É importante que fique impune! Quanta covardia, não?!
    Segundo Magistrados, houve falha nas investigações. Chega a ser cômica uma conclusão dessa natureza, não?

    Claro! Tudo que envolve pessoas inconsequentes, políticos irresponsáveis, na sua maioria, filhinhos de papais, pricipalmente os de Brasília (são vistos muito mal, no Brasil inteiro), automaticamente, tem que se respaldar em falhas.
    Outra coisa muito importante: PARECE TRATAR-SE DE UM CRIME MILENAR, POIS EXAME DE DNA… rsrs… é complicado para o século XX.

    Enfim, a minha vontade é de comentar o dia todo, a vida toda sobre mais essa barbaridade.

    ATENHO-ME A DIZER QUE TODOS OS ENVOLVIDOS QUE AINDA ESTÃO VIVOS E OCUPANDO CARGOS PÚBLICOS, ATRÁS DE SEUS TERNOS LUXUOSOS, NÃO FUGIRÃO DA JUSTIÇA DIVINA.

    ACREDITANDO OU NÃO NUM DEUS, TODOS SERÃO PUNIDOS!

    E QUANDO ACONTECE ALGO A ELES, O MÍNIMO, POR EXEMPLO… IMPEACHMENT… EXONERAÇÃO… rsrs… NÃO SABEM O PORQUÊ E AINDA TENTAM COLOCAR DEUS NO MEIO DESSA PODRIDÃO DE VIDA.

    ANA LÍDIA NÃO PRECISA MAIS DE JUSTIÇA.

    ELA JÁ ESTÁ NOS BRAÇOS DE DEUS!

    Resposta

  2. bibi
    jul 21, 2011 @ 13:25:32

    ate hj o crime ainda e lembrado sim, pais contam aos filhos esse crime barabaro e geral todo mundo diz que foi acerto de contas….por causa de drogas……..acho que a policia não procurou onde realmente devia…………….e uma pena brasilia guardar tamanha atrocidade….cada cidadao tem uma historia mas o suspeito e o mesmo……um misterio

    Resposta

  3. Tawan
    ago 22, 2011 @ 17:55:32

    Caso muito estranho… pra mim, está mais do que configurado que tenha sido o Álvaro.

    Resposta

  4. ALDENORA
    nov 16, 2011 @ 00:03:39

    NIGUEM SAUBER QUEM MATOU ELA MAIS DEUS SABER E ESSA PESSOA VAI SER PUNIDA POR ELE

    Resposta

  5. ALDENORA
    nov 16, 2011 @ 00:05:13

    ESSE CARA NAO VALE NADA NAO SERVE NEM PARA ESTUMO

    Resposta

  6. destino certo
    nov 22, 2011 @ 23:24:19

    um crime barbaro, ediondo, doloso, com participaçao de filhos de politicos, ou seja mais uma vergonha no brasil, mas com certeza os infelizes que fizeram isto com ana lidia pagou ou vai pagar muito caro, pode ter certeza que a vingança do destino é certa para aqueles que acham que vao ficar impune.

    Resposta

  7. Lourdes
    nov 23, 2011 @ 16:30:59

    estou de acordo com as opiniões aqui encontrada acho que houve falta de interece dos familiares principalmente porque eles mesmos tinham suspeita do proprio filho. na ocasiao houve comentarios que Ana nao era filha legítima. comentaram inclusive que pessoas filhos de politicos importante estavam envolvidos e que provavelmente todos drogados. eu morava em Brasilia na época como todo mundo fiquei chocada.

    Resposta

  8. EZI RODRIGUES MARTINS
    nov 25, 2011 @ 13:35:51

    É inacreditável que a mãe desta menina não se arvore contra esta impunidades, mesmo depois de 30 anos.
    Para quem sabe o que perder uma filha o sofrimento e dor permanece sempre.
    Falo com pai que perdeu uma filha nesta época com idade aproximada, (leucemia), nunca desaparece a dor e a saudade.

    Resposta

  9. Edison augusto
    nov 29, 2011 @ 03:07:39

    - uma pergunta que Nun me cala até Hj tenho 22 e Eu vi no linha direto issu’ Nosso pais er democratico Sub desenvolvido er Comando por quém tem grana Se Nun tem granna fica prese Se tem Sai de Boua

    mais a Indiferença er que o alvaro ajudou matar a propria irmã cara er Um comedia ao invés De proteger Ela ajudou cara Desse vai queimar No inferno Mnw se jah Nun tiver Olha Por Nois anna lidia Te amoo Te amo Lindda’ Olha Por Nois Smp’

    Resposta

    • Fernando
      jan 03, 2012 @ 21:23:58

      Edison…

      Esse teu português, hein?! E você tem 22 anos?! HAHA! Se tiver, é uma coisa mais triste do que o próprio caso, que está na página.

      Resposta

  10. Ionice Bezerra Simplício
    jan 27, 2012 @ 22:23:52

    Eu me lembro muito bem deste caso .Nessa época eu tinha apenas onze anos .
    Na época estavam envolvidos o irmão da Ana Lídia,Alvaro ,um rapaz chamado Fernandinho que não era o Collor de Melo ,o filho do Elmo Cerejo Faria que era ministro ou secretário na época ,que era Rogério Pitom Faria que foi dado o nome ao Parque da Cidade após a sua morte.

    Resposta

  11. EU
    mar 08, 2012 @ 19:47:04

    ATÉ HOJE DIA 08 DE MARÇO DE 2012 NÃO CONSIGO ACEITAR TAMANHO DESCASO E OMISSÃO. PORQUE NÃO ABRIR ESSA INVESTIGAÇÃO E APURAR, TENHO CERTEZA QUE COM A TECNOLOGIA DE HOJE PODEMOS PROVAR QUEM FEZ ESTE CRIME TÃO BARBARO A UMA CRIANÇA. HOJE TENHO 37 ANOS, NEUS PAIS ME CONTARAM TUDO O QUE SAIU NO JORNAL NAQUELA EPOCA. JÁ PESQUISEI NA INTERNET E PUDE VER QUE DESDE MUITO TEMPO O BRASIL TEM SUJEIRA QUE O TEMPO NÃO APAGA. ALGUEM PORFAVOR DA JUSTIÇA FAÇA ALGUMA COISA E REABRA ESTE CASO. QUE DEUS ABENÇOE A TODOS. AMÉM

    Resposta

    • Elsânia Estácio
      abr 04, 2012 @ 19:10:34

      Eu fiquei chocando quando vi esse caso.. mas no mesmo ano teve o caso da Araceli, muito triste também, e os dois foram arquivados, conseguiram milhares de provas, mas não o suficiente para colcoar os assassinos na cadeia :/ mas creio que a JUSTIÇA DIVINA tarda mais não falha. Ela vai chegar para esses monstros.

      Resposta

  12. diego nunes lara
    abr 11, 2012 @ 21:03:45

    o assassino da menina chamado raimundo , um dos suspeitos que estruparam a menina teve uma morte horrivel, morreu de derrame chegando a vomitar fezes. eu garanto que ele foi punido com esse sofrimento, implorando no pensamento que alguem de se um tiro na cabeça dele. castigo merecido. mas na epoca deveriam ter pegado cada um dos envolvidos arrancar os penis deles,os olhos,matando aos poucos. morte aos ESTRUPADORES

    Resposta

  13. Bruna Menezes
    mai 02, 2012 @ 13:55:13

    O caso de Ana Lídia é realmente muito triste, mas fazer o que se o Brasil é tão injusto assim, eu também acho que foi o Álvaro irmão de Ana Lídia que ajudou em tudo. Sou estudante do Madre Carmem Salles, e esse assunto é comentado até hoje.

    Resposta

  14. Denise
    jul 13, 2012 @ 13:48:55

    Eu acho engraçado as pessoas não se perguntarem onde esse alvaro henrique Braga está hoje. Eu pesquisei na internet e achei um médico que mora no Rio de Janeiro com esse nome. A família de Ana Lídia, depois do assassinato, mudou-se para o Rio. Será coincidência, ou esse médico é o irmão de Ana Lídia? Será que hoje ele é médico?

    Resposta

  15. adriano braga
    jul 19, 2012 @ 15:37:16

    agora que os arquivos dos militares foram abertos a consulta popular pela presidente dilma(comissão da verdade) , esta na hora de alguem solicitar os documentos dos militares da epoca sobre a investigação paralela feita pela ditadura sobre o caso ana lidia, temos que ser rapidos, uma vez que os envolvidos estao morrendo, agora nao existe mais ministro da justiça para interferir nas investigaçoes , peço que alguem leve esta ideia adiante

    Resposta

  16. Julio César
    jul 31, 2012 @ 15:23:45

    Eu fico surpreendido com esse caso impuni, Coitada da menina era tão inocente tava começando sua vida agora, e chega um monstro e faz uma barbaridade dessa, E ainda a policia não conseguiu desvenda o caso, e o culpado infelizmente deve está vivo até hoje, Não importa se foi filho de politico, rico ou pobre que cometeu essa barbaridade, Deus sabe quem foi e um dia ele vai paga pelo crime que cometeu.

    Resposta

  17. Silvio Rodrigues da Silva
    set 11, 2012 @ 20:12:07

    Eu tambem lembro desta tragédia, contra está menina linda, criança, indefesa, moro em sobradinho em 73 eu tinha 08 anos e lembro deste fato que chocou brasília e até hoje está impune, mais eu tenho certeza que a justiça vai ser feito um dia. DEUS está presente.

    Resposta

  18. POLYANA VEYGA
    set 13, 2012 @ 12:42:44

    ONTEM FEZ MAIS ANO DA MORTE DE ANA LIDIA E AINDA NADA FOI FEITO.
    POR ONDE ANDA O IRMÃO DELA?
    ALGUEM SABE DIZER?

    Resposta

  19. Claudia
    set 28, 2012 @ 13:53:54

    Eu era ainda uma menina, tinha apenas 07 anos, qndo essa barbaridade aconteceu. Hj estou c/ 46a, sou filha de Bsb e durante tds esses anos convivo c/ a impunidade…O q eu gostaria mesmo de dizer é q, os monstros q interromperam a vida de Ana Lídia, ainda impunes, jamais escaparam do julgamento divino, esse SIM, não falha nunca….e tenham na certeza como DEUS existe q vcs, acreditando ou não em DEUS, serão julgados por um JUÍZ, justo,verdadeiro e fiel,”DEUS”, cujo a justiça não falha jamais. Q DEUS possa me perdoar por desejar a tds vcs (criação do diabo) q sejam condenados a viverem por muuuuitos e muuuuitos séculos vagando pelo umbral… por ter tirado de maneira brutal e monstruosa a vida de um Anjo de DEUS, q sabemos q descansa em Paz e na Luz Divina…Olhe por nós Ana Lídia… Querido Anjinho de DEUS…

    Resposta

  20. tyciane
    out 17, 2012 @ 22:28:43

    na verdade o irmão da menina nada teve a ver com o crime…. quem o cometeu certamente foi fernando collor de melo e luiz stevão ambos senadores hj. Na época os tres eram alunos da unb , o crime aconteceu pq o irmão de lidia devia dinheiro por causa de drogas a esses dois, ;porem eles decidiram passar um susto no menino e sequestraram sua irmã, no entanto o sequestro saiu do controle houve o estupro e decidiram mata- la para que ela não os reconhecesse no futuro…a impunidade vem justamente de collor e luiz stevão serem elite na época, collor filho de politico alagoano. Além de serem políticos corruptos, nojentos e escória da sociedade são além disso assassinos…deixo aqui minha indignação.

    Resposta

  21. andressa
    dez 06, 2012 @ 23:40:36

    eu tbm lembro deste crime,eu morava na asa norte, e cheguei a estudar na carme sales.ja faz tanto tempo isso tudo, esse crime abalou a cidade nao se, falava em outra coisa.brasilia tinha muito caso de esturpro.

    Resposta

  22. Wanessa.
    jan 04, 2013 @ 23:06:24

    Triste é saber que isso aconteceu a muitos anos, e até hoje nada mudou…

    Resposta

  23. Debora
    fev 09, 2013 @ 21:01:39

    E verdade ela nao sairia de la se nao fosse alguém conhecido!muito triste infacia,adolecencia,e adulta td perdido

    Resposta

  24. CLAUDIO ELITO MAGLHÃES NEVES
    mar 27, 2013 @ 03:15:43

    coincidência ou não,esse caso é muito parecido com outros dois anteriores no ano de1973.o caso de aracelli em maio e o sequestro e desaparecimento do menino carlinhos em agosto.para mim,os pais e familiares destas três crianças estão envolvidos até o pescoço

    Resposta

  25. Trackback: Araceli e Ana Lídia – dois casos impunes | A Mídia e o Crime
  26. Pereirão
    mai 06, 2013 @ 17:02:15

    Na época não existia exames de DNA, não existia luminol, cameras de segurança, rastreadorres……..mas fica nitido que teve envolvimento do irmão e de “amigos” influentes, talvez esse seja um dos motivos da própia familia ter ficado “quieta”

    Resposta

  27. MEIRIAN DE SOUZA PAULA
    jul 05, 2013 @ 16:21:32

    Não há nada de escondido que não venha a ser descoberto. Não há nada de oculto que não venha a ser revelado. Lucas 8:17

    Resposta

  28. ronaldo
    ago 03, 2013 @ 02:25:31

    Ana lidia, onde estiver saiba….. A impunidade não é eterna, e voces “EURICO, FERNANDO, LUIZ e Paulo, cuidem, que a hora de voces está chegando. Ou voces acahm que ficaram impunes quando forem ajustar as contas com o criador. Está tudo escrito lá, no registro akashico.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: